Como evitar que um erro médico aconteça com você ou com algum conhecido.

Um estudo realizado pela Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais mostra que os erros no sistema de saúde no Brasil matam cerca de 148 pessoas por dia, e só em 2017, 54.076 pacientes perderam a vida devido a erro médico ou da equipe de saúde e estima-se que 36.174 desses poderiam ter sido evitados.

Não por acaso houve aumento de ações na Justiça por erro médico, como no caso de São Paulo que viu crescer 101% os casos entre 2013 e 2017 com indenizações que chegam a meio milhão de reais.

As causas são diversas e vão desde o despreparo das equipes à má gestão das instituições de saúde, mas a verdade é que diante deses fatos, o paciente e sua família precisa tomar para si a função de evitar serem eles as próximas vítimas de erros relacionados aos tratamentos de saúde.

Conheça 9 dicas de como evitar erros médicos.
1. Pesquise sobre a doença e tratamentos disponíveis.

Após o diagnóstico, procure informações sobre a doença e sobre quais os tratamentos estão disponíveis para ela. A internet é uma ótima ferramenta para buscas, e informações de grupos de pacientes e familiares com a doença podem ser muito valiosas.

2. Procure uma segunda opinião.

Entenda que por mais capacitado e experiente que seja, o médico é um ser humano e está sujeito a falhas. Uma pesquisa nos EUA mostrou que mais de 80% dos diagnósticos tiveram opiniões divergentes após uma segunda opinião. Ao procurar outro especialista para uma opinião você diminui as chances de um erro no seu diagnóstico.

3. Pesquise sobre o médico e sobre o hospital responsável pelo tratamento.

Confirmado o diagnóstico, faça uma pesquisa sobre o profissional que conduzirá o tratamento e sobre os hospital onde serão realizados os procedimentos. Não deixe para descobrir casos recorrentes de erro médico somente após vocês ter sido vítima. Mais uma vez a internet é uma ótima ferramenta de pesquisa.

4. Anote suas dúvidas e pergunte sobre tudo durante a consulta.

Se você seguiu nossa dica nº 1, você já deve ter diversas dúvidas sobre sua doença, e provavelmente algumas informações sobre os tratamentos disponíveis. Essa é a hora de perguntar sobre tudo, e tirar qualquer dúvida que tenha sobre o assunto.

5. Tenha certeza que entendeu tudo sobre os benefícios e riscos do tratamento.

Antes de realizar qualquer procedimento, você precisa ser informado sobre todos os aspectos de sua condição de saúde e do tratamento proposto. Você precisa saber os benefícios e os riscos do tratamento, e seu médico tem a obrigação de te informar.

6. Informe ao médico tudo sobre você, seus hábitos, outras doenças ou tratamentos em andamento.

Um dos motivos de falhas em tratamento médico é a omissão de informações relevantes ao médico. Informações sobre hábitos como fumar, sobre consumo de bebidas alcoólicas ou medicações consumidas são extremamente importantes para o bom desempenho do tratamento e não seria um caso de erro médico qualquer problema que ocorra por ter sido ocultada uma informação importante.

7. Leia e compreenda tudo que estiver assinando.

Durante as consultas de seu tratamento, seu médico deverá te dar diversos documentos para seu conhecimento e assinatura, dentre eles um chamado Termo de Consentimento Informado. Tenha certeza de ler os documentos e entender tudo neles antes de assinar. Na dúvida pergunte.

8. Acompanhantes são bem vindos.

Além de prestar alguns cuidados, o acompanhante é um importante elo entre o paciente e a equipe de saúde. Ter alguém próximo para chamar um enfermeiro ou comunicar a um médico sobre uma reclamação do paciente pode fazer toda diferença no sucesso da internação.

9. Certifique-se que todos os procedimentos sejam os prescritos para você.

São incontáveis os relatos de erros com medicamentos e procedimentos errados. Infelizmente casos como a do paciente que faleceu após receber café-com-leite por via intravenosa ou de erro médico como do homem que teve a perna errada amputada são mais frequentes a cada dia. Por isso é importante que o paciente e acompanhante se mantenham vigilantes a cada ministração de medicamentos e a cada procedimento realizado. Peça para checar o prontuário e certifique-se do nome e dosagem dos medicamentos e tenha certeza que o procedimento foi prescrito para você.

10. Se algo parece errado não fique calado.

Por fim, entenda que não se trata de paranoia cuidar da própria saúde ou dos seus. Sempre digo que é melhor ser inconveniente, ser chato em insistir numa dupla checagem que se arrepender depois por não ter feito. Se você acha que algo não está certo, faça seu acompanhante ficar sabendo, peça para falar com o responsável pelo plantão, enfim, não fique em silêncio diante da possibilidade do erro médico.

Longe de desqualificar as equipes médicas ou demais profissionais de saúde que dia a dia nos ajudam e salvam vidas, é importante ressaltar que todos somos humanos, e por isso, todos erramos. Infelizmente um erro desses profissionais custam muito caro, pois afetam o maior bem que temos: Nossa vida; E nenhum processo ou indenização financeira pode compensar essa perda. Assim vale sempre o ditado da vovó: “O seguro morreu de velho”. Que assim seja com você no seu tratamento.

Siga nosso Instagram para ter acesso a conteúdos diários sobre esse e outros temas ligados à saúde.