O Marketing é fundamental em qualquer atividade, mas o médico precisa ficar atento a algumas restrições quando fizer sua publicidade.

O CFM tem publicada uma resolução que norteia a publicidade médica e a falha em se atentar para estas diretivas podem custar ao médico um processo junto ao Conselho. Por isso toda atenção quanto às proibições explícitas na resolução. A seguir dou alguns exemplos de condutas vedadas ao médico, clínicas ou hospitais.


“Faça sua consulta para seu implante de silicone com o Dr Fulano, cirurgião com Mestrado em Cirurgia Estética”

Divulgar tratamento de órgãos ou doenças para os quais não possui especialização registrada junto ao CRM constitui infração. Para se apresentar como especialista é necessário ter o título adquirido por meio do programa de residência médica ou por avaliação de sociedade de especialidade reconhecida pelo CFM.

O médico também não pode anunciar um título acadêmico exceto se relacionada à especialidade de atuação registrada no CRM.

“Somente nossa clínica possui o novo laser C3PO: A mais nova promessa na solução das crises renais”

Insinuar que determinado equipamento garante sucesso do tratamento ou que por possui-lo sua clínica tem uma capacidade privilegiada é vedado pela resolução. O médico não pode também anunciar a utilização de técnicas exclusivas.

“Ola telespectador, meu nome é Dr. Caspérides, sou ginecologista e quero te apresentar o “Xarope Cura Tosse” do LabC

O médico, assim como suas associações ou sindicatos, não pode participar de anúncios de empresas ou produtos ligados à medicina, nem de método ou técnica não reconhecida pelo CRM.

Da mesma forma ele não pode permitir ou se manter omisso caso seu nome seja incluído em propagandas enganosas ou que circule em em matérias que não tenham rigor científico.

“Como vocês podem ver aqui nessas fotografias de antes e depois, a paciente teve um ótimo resultado após o tratamento”

É vedado ao médico expor a imagem de paciente, exceto se imprescindível para evento científico como num congresso médico, e mesmo assim nesses casos somente com autorização do paciente. Além do uso indevido da imagem nessa situação o médico estaria prometendo ou garantindo o sucesso do tratamento, o que também é proibido pelo CFM.

“Tratamento “pele de porcelana” por apenas R$ 6,999,00 ou 24x de R$ 300,00. Clique aqui para uma consulta online”

O médico não pode oferecer seus serviços por meio de consórcio, e oferecer consultoria a parentes e pacientes como substituição à consulta presencial também é considerado falta ética.

“Nossa entrevista de hoje é com o vencedor do prêmio Personalidade do Ano, o Dr. Fulano considerado o melhor Obstetra da região que falara sobre sua técnica única de parto hidro-sensitivo”

O médico não pode divulgar ou permitir a divulgação de autopromoção ou sensacionalismo, como o que sugira exclusividade de métodos diagnósticos e terapêuticos; nem permitir que seu nome seja incluído em concursos ou similares, cuja finalidade seja escolher o “médico do ano”, “destaque”, “melhor médico” ou outras denominações que visam ao objetivo promocional ou de propaganda, individual ou coletivo.

O CFM possui diversas resoluções que tratam da conduta do Médico no tocante à divulgação de sua atividade. Esses são apenas alguns exemplos de condutas vedadas ao Médico

É muito importante saber que numa dessas situações apontadas bem como em inúmeras outras constantes em diversas Resoluções do CFM, o médico poderá responder a um processo ético podendo causar a cassação do exercício profissional.

Por isso é fundamental ao Médico contar com uma assessoria especializada que possa trazer a segurança necessária para suas decisões.

Siga nosso Instagram para ter acesso a conteúdos diários sobre esse e outros temas ligados à saúde.